O DESPERTAR

segunda-feira, 26 de julho de 2010

| | | 1 comentários
São 8:30h da manhã de um sábado de primavera. E os primeiros raios de sol adentram pela minha janela. Ao longe, ouço o canto dos pássaros...
E lá fora, o dia parece estar lindo, mas quero mais cinco minutos ao lado dele. Quero sentir o calor da sua pele esquentando a minha; a brisa de sua respiração sussurrando em meus ouvidos; a força de seus braços que me envolvem, me protege e me conforta.
Quero senti-lo em mim, pra mim.
Quero acordar ao seu lado e ver a luz do seu sorriso iluminando minha manhã.
E ao despertar, quero ter a certeza que ele estará ao meu lado.

=)

Cumplicidade

terça-feira, 20 de julho de 2010

| | | 2 comentários
“Olha, eu sei que o barco tá furado e sei que você também sabe, mas queria te dizer pra não parar de remar, porque te ver remando me dá vontade de não querer parar também.
Tá me entendendo? Eu sei que sim.
Eu entro nesse barco, é só me pedir.
Nem precisa de jeito certo, só dizer e eu vou.
Faz tempo que quero ingressar nessa viagem, mas pra isso preciso saber se você vai também.
Porque sozinho, não vou.
Não tem como remar sozinho, eu ficaria girando em torno de mim mesmo.
Mas olha, eu só entro nesse barco se você prometer remar também!
Eu abandono tudo, história, passado, cicatrizes.
Mudo o visual, deixo o cabelo crescer, começo a comer direito, vou todo dia pra academia.
Mas você tem que prometer que vai remar também, com vontade!
Eu começo a ler sobre política, futebol, ficção científica.
Aprendo a pescar, se precisar.
Mas você tem que remar também. Eu desisto fácil, você sabe.
E talvez essa viagem não dure mais do que alguns minutos, mas eu entro nesse barco, é só me pedir.
Perco o medo de dirigir só pra atravessar o mundo pra te ver todo dia.
Mas você tem que me prometer que vai remar junto comigo.
Mesmo se esse barco estiver furado eu vou, basta me pedir.
Mas a gente tem que afundar junto e descobrir que é possível nadar junto.
Eu te ensino a nadar, juro!
Mas você tem que me prometer que vai tentar, que vai se esforçar, que vai remar enquanto for preciso, enquanto tiver forças!
Você tem que me prometer que essa viagem não vai ser a toa, que vale a pena.
Que por você vale a pena.
Que por nós vale a pena.
Remar.
Re-amar.
Amar.”


(crédito: http://nerdbones.wordpress.com/2010/07/18/cumplicidade/)

QUE DOENÇA É ESSA?

sexta-feira, 2 de julho de 2010

| | | 4 comentários
Que tira meu sono
Que dispara meu coração
E que faz suar minhas mãos?
Que doença é essa
Que só me traz você à memória
Que me faz andar nas nuvens
Que dá brilho aos meus olhos
E de repente me joga no poço
Me faz nadar num rio de lágrimas?
Que doença é essa
Que tira minha fome
Que me deixa sem palavras
Que me mata de ansiedade
E que me deixa na saudade?
Que doença é essa
Que aos poucos vai me consumindo
Vai me corroendo
Com quem vou convivendo...


=)