O SOM DO CORAÇÃO

domingo, 28 de setembro de 2008

| | | 2 comentários
Vou deixar uma diquinha de filme: O SOM DO CORAÇÃO
Assistam!
Resenha? Crítica? Fica a cargo de cada um... só falo que vale muuuuuuuito a pena ver e refletir.



Bjo
=)

"Cuide bem do seu amor"

quinta-feira, 25 de setembro de 2008

| | | 3 comentários
Eram jovens, de espinhas na testa.
Sair sábado para a festa
Era sinal de liberdade.
Viviam para o presente.
Eram sonhadores e inocentes
Até provarem a realidade.
Domingo era sagrado:
Volei na rua, sorvete, calçada.
Na segunda a aula começava
Só depois da conversa em dia.
Eram jovens e aprendizes,
Despreocupados e felizes.
Cresceram, apaixonaram-se, casaram.
Deixaram de viver sonhando.
Amadurecerem e ensinam seus filhos
Que só se aprende a amar
Amando.

Este poema estava sem título e enquanto eu escrevia e pensava, tocava na rádio USP fm, a música "Cuide bem do seu amor", dos Paralamas.

Deusa

terça-feira, 23 de setembro de 2008

| | | 2 comentários
Quando Ele pediu que houvesse luz
Estava pensando em você.
E é tanto encanto, fico tonto quando te encontro
Que até chego a estremecer.
Eu que só creio no que vejo
Sou prova de sua beleza
E desejo como criança
Saber de que imagem e semelhança
Essa pérola se fez.
A resposta parece estar perto
Porque posso te perguntar.
Mas toda vez que me aproximo
Paro e me calo
Diante do seu olhar...

Bruxa

segunda-feira, 22 de setembro de 2008

| | | 2 comentários
A lua dos lobos e dos amantes
Hoje também é sua.
Manto, mantra e perfume
Viajam por tempos distantes
E suas irmãs vêm de longe
Pra cantar com você neste instante.

Enquanto as cruzadas se perdem
Nas encruzilhadas da história
Quatro elementos se fundem,
Outros três ficam de fora
Vendo os seus movimentos
Que parecem não ter juízo.

Seu cabelo dança ao vento,
Que dança no seu vestido,
Que dança pelo seu corpo,
Que dança em volta do fogo,
Que dança pra te ver dançar.

Na imensa clareira vazia
A iniciação perpetua seu tempo
Seja noite, seja dia
Seja bela...
Seja Bruxa!

Ontem fui te visitar

sexta-feira, 19 de setembro de 2008

| | | 3 comentários
Ontem fui à tua casa,
Vi teu carro na garagem,
Parei diante do portão,
Mas preferi não te chamar.
Dizem que é timidez,
Prefiro não acreditar.
Só o fato de ter ido lá
Já mostra que quero mudar.
Fiquei parado, pensando:
Será que eu poderia entrar?
Ver tua sala, visitar a cozinha
E com um pouco de sorte
Ir ao teu quarto e me deitar?
Olhei para a campainha:
Achei melhor não apertar
Virei as costas e segui a sonhar.
Já que fui à tua casa
Por favor, retribua a visita
Prometo que dessa vez
Espanto de vez a timidez.
Então, esta noite te espero
“Na Rua dos Bobos, número zero”.

Vá, idade

quinta-feira, 11 de setembro de 2008

| | | 5 comentários
Entrou com passos apressados. Se fosse noite, talvez eu pudesse ouvir o eco de seu salto alto. Mas era manhã, quase primavera.
Ameaçou sentar-se num banco, mudou de idéia, deu mais dois passos e sentou-se logo a frente do meu.
Não notei seu rosto, pois sua blusa preta, saia grafite e sapatos chamavam mais atenção.
Tinha na mão esquerda uma grossa pulseira e no dedo mínimo uma aliança de prata. Na mão direita outra pulseira e um relógio pequeno, talvez para reforçar a teoria paulistana de que o tempo é curto.
De repente começa um ritual:
Espelho... batom... rímel... pó.
Um acerto no decote da blusa.
O cabelo, antes solto, agora estava em forma de rabo-de-cavalo. O que parecia não combinar era o elástico vermelho que formava o tal penteado. Mas quem veria um elástico vermelho, além de mim, sentado num banco imediatamente atrás dela?
Vi seus olhos de relance, num movimento para guardar o espelho na bolsa e pegar os óculos escuros. A mão esquerda deslizava os cabelos atrás da orelha nua.
Olhou no relógio.
Corria para o futuro.
Ficou mais bela sem se importar com o tempo e, enquanto se ajeitava, nem se lembrou que aquele dia era seu aniversário.

PS. O aniversário é invenção do autor.

Pretérito mais-que-perfeito

quarta-feira, 10 de setembro de 2008

| | | 1 comentários
Rubras luzes de freio
Indo em outra direção.
Turva espuma na sombra
Do vale do teu silêncio.
Paralelas que se deparam
Com um ponto de interrogação:
Turvas luzes,
Rubras sombras,
Silêncio?

Sorriso cortando um gemido.
Opostos que não se atraíram
Pelo insano fato de já terem sido
Opostos.

MANHÃ DE DOMINGO

sexta-feira, 5 de setembro de 2008

| | | 2 comentários
Acorde! É domingo e lá fora uma linha manhã de primavera.
Sinta o frescor e a pureza da brisa, sinta a energia do sol, o perfume das flores e o canto dos pássaros.
Medite. Respire fundo. Alooooooongue-se. Envolva-se.
Caminhe no parque, corra, pedale, exercite-se.
Sorria! A adrenalina percorre seu corpo, o sangue ferve em suas veias.
Que euforia! Extravase, mude seu ritmo, supere seus limites.
Sue, sue, sue... transpire, inspire, expire.
Relaxe!


=)

Uma visão

quarta-feira, 3 de setembro de 2008

| | | 2 comentários
Uma visão
Seu rosto em detalhe
Deserto que cobre toda a areia
Belo canto de sereia
Doce ilusão
De ter você
Perto de mim.

Quando te vi
Olhando o horizonte
Quis mergulhar no teu mar de água pura
Te tocar com toda brandura
Doce ilusão
De ter você perto de mim.

Doce ilusão
Seus olhos se fecham
Pra mim.

Uma visão!