SOFRI CALADA

quarta-feira, 2 de setembro de 2009

| | |
Amei-te em silêncio
E te perdi
Escapaste entre meus dedos
Escorreste pelas minhas mãos
Eu, ali, calada
Sem saber o que fazer
Apenas sofrendo e vendo tudo isso acontecer
Sem saber o porque, ou sequer compreender
Queria-te junto a mim
Só mais uma vez
Apenas por mais alguns instantes.

=)

2 comentários:

A Palavra Mágica disse...

Tatha,

Amar em silêncio faz parte dessa nossa (des)natureza.

Construímos tantos muros e depois percebemos que, se tivéssemos mandado ladrilhar a rua...

Beijos!
Alcides

_TaTHa_ disse...

É Alcides...
Só ainda não consigo entender porque nos protegemos tanto se em meio a essa proteção sofremos mais ainda.
Tantos porquês...

=)