OS PORQUÊS

sábado, 8 de março de 2014

| | |


Mais uma vez a mente começa a brincar...
Aqueles que me conhecem mais intimamente sabem que o meu cérebro não para e sempre me questiono bastante e busco analisar uma determinada situação por diversos ângulos. Isso, muitas vezes, me coloca diante de tantas variáveis que acabo por não concluir nada e ficar mais confusa ainda, tamanho o número de possibilidades e variáveis.
Esse é mais um desses momentos. E desta vez resolvi expô-lo exatamente como borbulha em meu cérebro:
- por que as pessoas não dizem claramente o que pensam?
- por que não expressam exatamente o que sentem?
- por que não falam tudo aquilo que precisa ser dito?
- por que a sociedade está cercada de metáforas e eufemismos. Dezenas de milhares de indiretas e jogo subentendidos nas entrelinhas?
- por que é tão difícil compreender tudo isso?
- por quê? Por quê? Por quê?
Tudo seria tão mais fácil e menos doloroso se fosse mais simples, mais direto e objetivo.
Onde estão os psicólogos, psicanalistas, antropólogos, filósofos e cientistas sociais que acompanham o blog? Vamos invocar também os literatos, assim formamos um conselho e tentamos decifrar os porquês e as metáforas.  (agora consigo imaginar o sofrimento que os poetas sentiam quando expunham seus poemas...)
E quem pensa que a Matemática é a mãe dos problemas ainda não parou sequer um minuto para questionar sobre a humanidade e toda a sua complexidade.
Se somos instruídos a focar, traçar um objetivo e seguir metas para alcançá-lo, onde está toda essa objetividade e simplicidade do universo?
Ou será que é toda a sua subjetividade que o torna tão mágico?



=)

0 comentários: