Nota Mental

segunda-feira, 3 de agosto de 2015

| | |


"Eu vivo das poesias que componho, dos livros que leio, dos amores que amo, da raiva que sinto, das vontades que carrego, das brigas que arranjo. Eu vivo das palavras sussurradas, das declarações impensadas, das opiniões omitidas, do sentimento sofrido, das chances não tiradas, da procura por alguém do encontro de ninguém, das inúmeras caídas e das vezes que levanto. Eu vivo do sofrimento que me exponho, do isolamento ao qual me proponho, de acreditar no meu sonho"
(autor desconhecido)


=)

3 comentários:

António Jesus Batalha disse...

Sabe é para mim uma alegria ver uma mulher desenrascada que sabe fazer o que é preciso, sem contudo deitar o homem abaixo, porque a mulher precisa do homem e vice versa, no entanto eu detesto esse novo feminismo em que só sabem falar.Aceito e respeito a independência da mulher sem esta aprisionar o homem, na minha casa nunca existiu machismos nem feminismos mas dois seres que se amam e respeitam. Li os seus textos abaixo e gostei algumas coisas me fizeram sorrir, mas são temos muito bem pensados e escritos.
Obrigado por ter aceite o convite.
Tudo bom para si.
Ps se gostar de poesia ou do estilo que escrevo tenho um outro blog só de poesia.

Antonio.

_TaTHa_ disse...

Antonio!

Muito obriagda pela visita. Tenho escrito bem pouco ultimamente.
Infelizmente por falta de tempo e disciplina para sentar e rabiscar

Gosto de poesias sim!

Boa semana

=)

António Jesus Batalha disse...

Vim apenas para desejar um bom fim de semana.
António.