O Observador

segunda-feira, 7 de dezembro de 2009

| | |

Eu continuo te achando um gênio.


Eu sumo e apareço daqui. Eu sempre leio, mas não escrevo mais nada.

Eu sempre penso em escrever, mas não escrevo.

Para manter os segredos, para sacralizar os sentimentos.

Para preservar as coisas de uma forma geral;

ou para não pensar mais. Mas, viver mais.

Viver, ao invés de apenas falar sobre a vida;

Sentir, ao invés de apenas falar sobre sensações;

Crescer, ao invés de apenas falar sobre crescimento.

E por aí vai.

E por motivos como esses, eu já me calei. Mas continuo lendo. Tudinho.

E continuo te achando um gênio.

Nos meus pensamentos, eu te aplaudo de pé - porque a essa altura, eu não acho justo quebrar o silêncio.

O silêncio. É como te digo que te respeito acima da nossa amizade.

No silêncio de quem apenas escreve. Observa e escreve. E te respeita.

Sim, eu sinto saudades também. Mas dizer isso também pode ferir o silêncio - e eu não quero quebrar esse pacto por nada!

No mais, e de tudo, eu quero dizer que eu continuo te admirando e te querendo o bem. Sim, de longe eu faço isso. Eu sigo os seus textos e sei do seu humor aí, sei das suas estaçoes, das suas cores aí.

E você pode me odiar por todas as coisas que achar pertinente. Você vai ter sempre a sua razão.

E, no meu silêncio, ainda eu vou continuar aqui: só lendo, sem escrever quase nunca mais, como observadora do meu próprio blog - passivamente ativa.

3 comentários:

A Palavra Mágica disse...

Cris,

Eu sempre venho aqui. E sempre vejo seu silêncio.

Queria comentar este seu texto,mas não direi nada "para não quebrar o pacto".

Um beijo silencioso!
Alcides

_TaTHa_ disse...

Além de muda, a Cris dev tah cega.
Que AMARELO é esse?????

#OMFG

=)

Cris disse...

Tatha,

KKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKK!!!!!!!
vc tem poderes para tb mudar as cores, se quiser e quando quiser!!

Alcides,

Quanta poesia pode caber em uma simples resposta?

beijos aos dois!