Medíocre

sexta-feira, 22 de maio de 2009

| | |
Era um homem que não sabia amar.
Não sabia amar o céu, nem o mar. Não sabia entregar, doar. Sabia ser egoísta. Isso sabia.
Nada ouvia, mas tudo criticava. O seu ponto de vista era o do limite do umbigo.
Mas sonhava. Sonhava e sonhava. E fazia dos seus sonhos a sua realidade. E bastava. E a vida era isso. Esperava no sonho a realidade. Mas viver, não. Não vivia.
O sonho até acontecia – pois Deus tem miseriórdia. Mas ele não sabia.
O sonho passava e ele, ao invés de viver, só sonhava.

4 comentários:

_TaTHa_ disse...

Ai ai ai...
Conheço algumas pessoas assim.
Pena das pessoas que não consegue enxergar além do umbigo, que não valorizam a simplicidade do momento. Que tem uma visão única e almejam o sonho e quando ele chega, não enxerga.
Que pena!

=)

Creezy disse...

É. Pena é o que melhor define a situação mesmo.

bjos

A Palavra Mágica disse...

Cris,

Pra quem só vive de sonho, quando o sonho acaba, o que resta?

Sua palavra definiu bem.

Beijos!
Alcides

_TaTHa_ disse...

O problema, Alcides, é que uma pessoa desse tipo não enxerga qdo o sonho acaba...
Infelizmente.
Ou não quer enxergar, que ao meu ver, é pior.