Além da Lucidez

terça-feira, 10 de junho de 2008

| | |
À medida que envelheço
Enlouqueço.
Tudo está pelo avesso:
Possuo as estrelas do mar
E fico no céu a ver navios.
Se a vida está por um fio
Luto para não me matar.
Escrevo certo em linhas tortas
E nas linhas que se cruzam
Sou torturado.
Já bati em tantas portas
Com o coração degredado.
Em muitas encontrei abrigo,
Mas o que eu queria era um amigo.
Tentei comprar com ouro,
Mas a amizade não tem preço:
Ela já é um tesouro!
E à medida que procuro
Simplesmente envelheço...
Simplesmente enlouqueço...

1 comentários:

Lunatiquices disse...

Ei! Mais uma! Me identifiquei de novo...vejo o tempo passar, as vezes enlouqueço com seus resultados...Lindo! Beijocas!