Mais um que disse adeus

sábado, 19 de abril de 2008

| | |
Eu, que tinha em mim todos os sonhos do mundo,
Agora sou mais um que acordou para a realidade.
No mundo dos tolos só os tolos ganham, só os tolos perdem
E eu fui um tolo em pensar que podia ser feliz.
O vento frio arde em meu rosto
Mas nada é mais frio que o gelo em meu coração.
Poemas sem rimas e frases desencontradas
É tudo o que sei dizer.
Passo momentos difíceis e, como se não bastasse,
Você me diz que vai partir.
Admiro minha falsidade desejando que você seja feliz
Quando o que eu queria era que você ficasse aqui.
Me acostumei à solidão
De tanto viver em desengano
Um dia aprenderei a sorrir.
Aconteceu tão de repente!
E eu que tinha em mim todos os sonhos do mundo
Agora sou apenas mais um que disse adeus...

Ontem, ouvindo a música "Virgem" da Marina, me lembrei desse poema que escrevi em 1988. Já não faz tanto sentido para mim agora. Agora sou apenas mais um que disse adeus, mas como diz o Guilherme Arantes na música "Pedacinhos" (...) "Adeus também foi feito pra se dizer". O legal é notar o efeito do tempo, algumas marcas irreversíveis, porém sem dor.

4 comentários:

_TaTHa_ disse...

Eh isso ae...
Marcas irreversiveis, mas sem dor.
Conseguir lembrar sem se maxucar.
Boa!
=)

Flávia Fabri Cesário disse...

Adoro olhar para trás e enxergar o passado de forma a aceitá-lo com tranquilidade, serenidade. Perceber que no momento a gente nunca entende que vai passar... mas passa! Dá forças para comparar com dificuldades atuais e perceber: já passei por coisas piores. É só mais uma fase.
Beijos!

Cris disse...

"Admiro minha falsidade desejando que você seja feliz" Caracasss...e nao eh exatamente o que fazemos?? achei o maximo!
O comentário da Tatha me lebrou uma frase sua que tem bem a ver com esse texto: o da cicatriz. Não sei as palavras exatas, mas, a idéia é: "A ferida que antes me tirava o sono, hoje é cicatriz, que não me faz pensar em nada"

Seu texto tem um "q" de tristeza, de amargor e tb de cinza e de desilusão.

muito bom, querido!

Lunatiquices disse...

Como sempre, os teus poemas são pinturas! Amei! Beijocas!