O sol de Ícaro

domingo, 6 de abril de 2008

| | |
Nada me assusta.
Nem bicho, nem trovão, nem assombração.
Mas quando estou perto de você
Eu quase morro de medo...

3 comentários:

Cris disse...

Nossa, meu querido!
to bem nessa!

Que sacada vc teve! rs
Graaaande!

_TaTHa_ disse...

Engraçado com a presença de um certo alguém nos assusta, não.
Nos faz perder o controle.
É um calafrio, ansiedade (o que é isso? Desconheço... eu nem sou ansiosa...rs), insegurança, nervosismo... todas as sensações em um só milésimo de segundo.
É frio, calor, arrepio, suador...
LoUCuRa, LoKuRa, LoUCuRaAaAaAa!!!!!!!

Bjo
=)

Lunatiquices disse...

Será que esses elementos da natureza tem o mesmo efeito ao ver a pessoa amada...mão gelada, coração quente e o medo de expor-se...não sai nada...caramba Alcides! Amei o poema! Beijocas!