Sem vestígio (O vazio das almas)

sexta-feira, 11 de abril de 2008

| | |
Não existe fotografia
Nem imagem de câmera oculta.
Não há nenhum manuscrito
Uma carta, bilhete ou nota curta.
Não há desenho no muro
Nem nas paredes das cavernas.
Não há fósseis nem objetos
Que comprovem alguma evidência
De velhos jovens apaixonados.

Ficou na vaga memória
De dois corações cansados
Por procurar, um no outro,
A verdadeira parte que lhes cabe.

Só o tempo é testemunha
De tudo o que aconteceu,
Mas este velho caduco
Insiste em dizer que não sabe
-Finge que passou ou morreu.

1 comentários:

Lunatiquices disse...

Lindo! Eu queria que o tempo me ajudasse a carregar o velho caduco para uma fonte de juventude..rs...beijocas!