Sem querer

terça-feira, 20 de maio de 2008

| | |
Sem querer fitar seus olhos
Que eu os admirei.
Sem querer dizer nada
Que por seu nome gritei.
Sem querer olhar estrelas
Que numa delas te avistei.
Foi sem querer te ferir
Quando alguma coisa falei.
Sem querer adormeci
E com seu rosto sonhei.
Foi tudo sem querer,
Sem querer me apaixonei.
Agora quando te vejo
Com o coração te chamo.
Não sei se você percebeu,
Mas sem querer descobri que te amo.

6 comentários:

Cris disse...

"sem querer descobri que te amo" (!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!)
NUÓOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOSSSAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAA.......!!!!!

Como que se descobre que se ama sem querer??? Sem querer te amei? Isso soa algo muito natural, é realmente tudo muito sem querer quando se trata de amor e paixão.
perfect!!

Alcides disse...

Sinceramente, Cris, eu não sei como se descobre que se ama sem querer. Acho que esse é o ponto escandaloso do poema. Quando eu o escrevi eu tinha uns 13 anos e, não sei por que, lembrei do texto. Na verdade foi tudo por querer, até mesmo escrever para deixar registrado, talvez só na minha história, um desses momentos mágicos de descoberta e desejo.

Um beijo!
Alcides

Flávia Fabri Cesário disse...

O amor simplesmente acontece. Quando percebemos já estamos esperando ansiosamente por uma ligação, por um recado... Estou vivendo uma situação bem parecida. É inexplicável, é maravilhoso... preenche a vida, torna tudo mais leve, mais bonito...
Amar é bom demais!

luiz henrique dias disse...

GOSTEI DESSE POEMA!!!! E SEU MESMO...
TA MTO BEM ESCRITO...
ABRAÇOS E BOM FIM DE SEMANA...

Histórias com CARLITOS disse...

Oi cris, foi sem querer que descobri meu blog no seu, fico feliz que tenhas gostado ao pondo de coloca-lo.
Estejas a vontade para navegar, comenta-lo e até questiona-lo.
Um beijo grande e boa semana.
Ps. gostei muito desse poema,Alcides quem escreveu certo?

Lunatiquices disse...

Lindo! Sem mais comentários. Sou sua fã. Fim. Beijocas!