Carta Intimista (ou Momento Surreal)

segunda-feira, 14 de julho de 2008

| | |

Amor demais contido.
Cismas e um monte de por quês.
Tudo mal resolvido.
Silencio inútil.
Desperdício.
Privação.
Excesso de caviar na lata do lixo.
No quarto escuro, um choro, um grito.
Parafernálias trancadas. Coisas inúteis nas estantes, fazendo enfeite.
Uma coisa torta e surreal,
Um grito estancado,
Um paralítico querendo correr,
Um homem hábil que fica parado, vendo a vida acontecer.
Uma falta,
Um “q”,
Um “não sei”.
Tenho dificuldades de enxergar estando perto,
Dificuldades para sentir, tendo tocado;
Dificuldades para saborear, tendo comido.
Não compreendo nada.
As cores estão todas ofuscadas e as formas, disformes.
Luto em dia de festa,
Ou festa no dia do enterro?
Algo assim, além de mim, que não sei o que.
Dá para enteder? É só assim que sei falar.
Meus poemas se foram. Mudez. Mudez.
Eu pintaria alguma coisa.
Pântano. Solidão. Nem uma bússola no chão, nem uma estrela no céu.
Amigos. Ainda não preenchem...quero mais, sempre mais.
Quero tudo.
Quero quem me leia as entrelinhas e me adivinhe os pensamentos.
Quero alguém que me veja nua – não despida.
A nudez, essa coisa crua e sincera. Quero nu. Quero tudo.
Que momento mais intimista!
Estava ressequida.
Esse momento é água.
Obrigada por me oferecer do seu jarro.

5 comentários:

_TaTHa_ disse...

CARACAAAAAAAAAAAAA

"Quero alguém que me veja nua – não despida. A nudez, essa coisa crua e sincera."

To ateh com medo dessa ANSIA por verdades nuas e cruas.
Sobre o titulo, jah q deu opção "ou" prefiro a CARTA INTIMISTA pq naum consigo ver nada de surreal nesse texto. Algum momento de perda da lucidez?
Falhou-me a interpretação
Agora, convenhamos q nesse skema INTIMISTA a SRA e o ALCIDES daum xooooou, neh
Dexa q os devaneios saum por minha conta
UAHsuahsuahsuahs
Bjo
=)

Alcides disse...

ACTSDPENP

Que confusão heim? Estas são as iniciais do seu poema.
"Meus poemas se foram. Mudez. Mudez". Entendo o que é isso.
O poema não tem que ser belo, tem que trazer um pouco do autor. E este traz muito de você. Este é o seu grito.
"Quero alguém que me veja nua - não despida", aí está a alma do seu poema.
"Esse momento é água"
Transforme-a em vinho, lave a sua alma e embriague-se de si mesma. E quando tudo estiver girando, lembre-se que você faz parte do momento mágico da Criação.

Um beijo!
Alcides

Flávia Fabri Cesário disse...

Uauuuu!!!!
Não tenho o que dizer, pq tem um pouco de mim neste poema tbm.

A mudez, o bloqueio, a ansia de esperar por coisas e pessoas...

Querer que alguém nos entenda, apesar de nós mesmas não nos entender... que coisa louca!!!

E para quem estava sem inspiração e muda... amiga, vc arrasou!!!

Beijos!

PS: to dodoi em casa, depois te conto o que aconteceu!

Anônimo disse...

Uawwwww ´w tudo oque posso expressar.... sinto-me tragada para dentro dele....

bjos cris ..... registra isso antes que eu faça ..... no meu nome claro hauhauahuahuhu

bjus
nakita

Cris disse...

Cris disse...
Tatha,

O Surreal é porque, como eu disse, eu poderia pintar alguma coisa. E isso que eu teria pintado, certamente, seria algo surreal. Enfim, é o que sinto. Algo que não sei explicar, que vai além de mim, dos sonhos e da sã consciência.
Sobre "dar um show", não tenho nem o que te agradecer....são sentimentos puros. Como lidar com isso? Mas, que bom que vc gostou da leitura!

Alcides,

Confusão. Você disse bem. "O poema não tem que ser belo, tem que trazer um pouco do autor. E este traz muito de você. Este é o seu grito." - você dise muito bem. Esse poema tem mesmo muito de mim. Sou eu gritando.
"Quero alguém que me veja nua - não despida", aí está a alma do seu poema." - Muito bem colocado! Esse é mesmo o ponto. Muita sensibilidade a sua.
Sobre seu conselho, vou procurar seguí-lo à risca!! Valeu!

Flavinha,

Sabia que tb iria se identificar especialmente com a parte da Mudez. Tenho acompanhado seu "silêncio" no blog...rs. Que bom que gostou!

Nakis,

"TRAGADA para dentro dele" - uau! profunda, hein, fiota! hehe muito bom! Valeu a presença!

Beijos a todos!!